20 junho 2013

Sobre tudo o que te fará lutar



Depois de dias de manifestações iniciadas pelo Movimento Passe Livre a tarifa baixou. Apesar disso, a manifestação que já estava marcada para hoje dia 20 de junho, às 17h saindo da Praça do Ciclista em SP reunirá multidões nas ruas novamente. Como um ato de comemoração pela conquista do povo, que foi às ruas inicialmente pelo preço abusivo da passagem, contra a criminalização do movimento.

image

Durante as manifestações que foram marcadas por atos singelos de humanidade, patriotismo fora de época e também depredações, fogo e uma guerra entre policiais e manifestantes, essa criatura fantástica do povo brasileiro ganhou outros tentáculos. 

A bandeira brasileira saiu às ruas abraçando o seu povo para reivindicar a mudança desse país: na melhoria da sistema educacional, contra a PEC37, contra o Estatuto do Nascituro, contra o dinheiro gasto na Copa do Mundo, contra o descaso na saúde pública, mas calma, vamos por partes, com calma e força. E antes de ir, decida pelo que vai lutar e já que não há causa perdida desde que haja um louco disposto a lutar por ela, qualquer causa serve. Será?

image

O povo saiu de casa e conseguiu o que reivindicavam, isso demonstra o quanto somos fortes e o quando a união é maior do que as nossas diferenças e nossos preconceitos. Porém, esta não é a única forma de lutar contra as inúmeras injustiças desse país. A mobilização de tantas pessoas é incrível, é um poder sem limite. Contudo, as pessoas que se mobilizam tem que saber o motivo de estarem ali. Senão, tudo isso se assemelha a uma torcida de futebol ou a qualquer outra massa que age por impulso e isso poderá ser usado contra você, Brasil. Ou não.

Todos dizem tantas coisas boas sobre as pessoas terem ido às ruas, mas ninguém percebe o perigo que é influenciar tanto as pessoas.

Nem todos puderam comparecer, mas muitos trabalhadores apoiaram a causa (que no caso era o valor da tarifa do transporte público) e não participam por terem filhos, empregos e etc. E é bom ter alguém lutando também por essas pessoas. É bom quando enxergamos o outro e nadamos além do limite dos nossos próprios umbigos pelo bem comum.

Só que a partir de agora, se manifestação virar modinha, o saque e a depredação serão tendência entre aqueles que não fazem e nem têm ideia do motivo de tal aglomeração e por isso, se aproveitam dele em prol do bem próprio. É preciso organização senão perdemos o rumo, e a energia momentânea que nos une.

Portanto, todos nós deveríamos parar e pensar: pelo quê vamos lutar agora?

Não seja mais um do que age sem saber o motivo, indo tirar foto para colocar em redes sociais.Se não tem causa, não lute e não atrapalhe. Ao mesmo tempo, precisamos perceber que a mudança está muito além de ir às ruas.

Por outro lado, vejo essa manifestação também exibe o ato de hipocrisia por parte de alguns. Afinal vão para a rua mudar o mundo, mas não muda o que está ao seu redor todo dia?

Não mudamos a nós mesmos, e queremos mudar SP? Na massa é mais fácil achar que está lutando contra tudo mesmo.Mas de manhã, não diz nem bom dia pro porteiro, não oferece o lugar aos que já trabalharam por esse país de merda e ainda joga lixo no chão? 

Precisamos rever os nossos próprios pensamentos e, sem influência do que é dito (inclusive aqui), pensar por um momento  sobre o que tudo isso realmente significará daqui pra frente. Sobre o que cada vai lutar, e pelo quê iremos às ruas.

A bandeira que te serve de capa não te fará voar sem ideais.
image

Nenhum comentário:

Postar um comentário