02 fevereiro 2013

A alma do homem sob o socialismo





"      Egoísmo não significa viver como se deseja, mas sim pedir aos outros que vivam como se 
deseja. E altruísmo significa deixar a vida de outrem em paz, não interferir nela. O egoísta 
sempre visa criar em torno de si uniformidade absoluta. O altruísta reconhece satisfeito a 
diversidade, aceita-a, concorda com ela, desfruta-a. Não é egoísmo pensar por si mesmo.
Um homem que não pensa por si mesmo, simplesmente não pensa. É demasiado egoísmo exigir 
que o próximo deva pensar da mesma forma e sustentar as mesmas opiniões. Por que deveria? 
Se ele tem a faculdade de pensar, irá provavelmente pensar de modo diferente. Se não tem, é 
uma crueldade exigir-lhe pensamento de qualquer espécie. Uma rosa vermelha não é egoísta 
por querer ser uma rosa vermelha. Mas seria terrivelmente egoísta se quisesse que as demais 
flores do jardim fossem tanto rosas quanto vermelhas. Sob o Individualismo, as pessoas serão 
perfeitamente naturais e altruístas, conhecerão os significados dessas palavras e irão 
compreendê-los na vida, que tomará a forma da liberdade e da beleza. Tampouco os homens 
serão egoístas como são agora. O egotista é aquele que impõe exigências aos outros, e o 
Individualista não desejará tal coisa, pois não terá prazer nela. Quando o homem tiver 
compreendido o Individualismo, terá também compreendido a solidariedade e a praticará livre 
e espontaneamente. Até hoje dificilmente o homem tem cultivado a solidariedade. Ele é 
solidário apenas na dor, e a solidariedade na dor não é a forma mais elevada de solidariedade. 
Toda solidariedade é pura, mas na dor tem sua forma menos pura. Está maculada pelo 
egotismo. Está inclinada a se tornar mórbida. Há nela um certo temor por nossa própria 
segurança. Temos medo de que nós próprios venhamos a ficar como o leproso ou o cego, e 
ninguém se importe conosco. Além do mais, tal solidariedade é muito limitada. Deveríamos ser 
solidários com a vida em sua totalidade, não apenas na dor e na doença, mas também na 
alegria, na beleza, na energia, na saúde e na liberdade. A solidariedade mais ampla é, 
naturalmente, a mais difícil: exige maior altruísmo. Qualquer um pode se sentir solidário na 
dor sofrida por um amigo, mas é preciso uma natureza muito superior - a natureza de um 
verdadeiro Individualista - para se sentir solidário no êxito alcançado por um amigo.     "


Oscar Wilde, em A alma do homem sob o socialismo

Nenhum comentário:

Postar um comentário